A música mantra, faz parte do álbum AMO, de Bring Me The Horizon, lançado no dia 25 de janeiro de 2019, porém a mesma já tinha sido lançada lá em 2018. Tanto o clipe como a música nos trazem diversos pensamentos sobre aonde a banda está querendo chegar.

“I can’t keep surfin’, through this existential misery”- Eu não posso ficar surfando, nessa miséria existencial.

O clipe começa com Oliver Sykes (vocalista da banda) assistindo algumas cenas religiosas em uma TV, com seu antigo visual, e uma aparência acabada.

“Do you wanna start a cult with me?”- Você quer começar um culto comigo?

Ele então decide abrir seu próprio culto religioso, mostrando todo o processo, de quando só tinha apenas 1 seguidor, e depois para uma quantidade muito grande. Seu culto acabou atingindo muita gente, tornando assim uma massa de seguidores. Não demorou muito tempo para a sua religião, tomar espaço em propagandas, gerando lucro.

“Could I have your attention, please?” – Você pode me dar sua atenção por favor?

Com uma aparência doentia, Oliver, aparece em um dos seus cultos, pedindo a atenção de seus fiéis, e vendo manifestações na TV sobre o mantra, seu culto.

Logo depois, aparece o mesmo, ingerindo medicamentos que não são para uso humano, e mais tardar, supostamente Oliver acaba falecendo.

“And I know this doesn’t make a lot of sense”- E eu sei que isso não faz muito sentido.

Em uma referência ao massacre de Jonestown, seus fiéis fazem um velório, e mesmo vendo a situação de Oliver, acabam ingerindo o mesmo medicamento, entrando em uma grande felicidade, mas no final, todos morrem.

“But do you really wanna think about yourself now?” – Mas você realmente quer pensar sobre você agora?

A banda quis nos mostrar como atualmente as religiões controlam uma massa de pessoas, e como se tornou um negócio lucrativo, tanto em dinheiro como sucesso. Diversas partes do clipe, aparecem pessoas armadas, nos dando a entender que a intolerância religiosa nos leva a guerra, pois todos tentam provar que suas respectivas religiões estão corretas, e elas que devem ser seguidas.

Oliver tenta trazer de como a religião não estando em sua real essência, pode se aproveitar de momentos frágeis para tentar lucrar em cima disso. A música destaca pessoas que conseguem controlar a razão e o envolvimento com a religião, mas o que querem realmente falar e do sistema onde alguns chegam ao fanatismo. Todo esse domínio é representado quando, seus fiéis mesmo vendo Oliver morto, decidem tomar o medicamento, e morrem. Talvez nem seja uma morte física, mas sim uma mortes de essência, de personalidade e de valores, pois muitos se moldam para serem aceitos em determinadas religiões, e acabam aderindo um pensamento demasiado coletivo, e não pensam em nenhum momento por si.

O medicamento é a religião, onde se tomado com cautela, não te leva a morte, mas abusar do mesmo, pode te transformar.

Você pode acompanha a banda através de suas redes sociais: @bmthofficial.

Créditos de algumas informações tirada de: @BMTH_BRA e do canal no youtube 21Jhon.